1.4 Instalacoes_Dragao_Caixa

HISTÓRIA

O Dragão Caixa é o digno sucessor do emblemático Pavilhão Américo de Sá. A nova casa do andebol, basquetebol e hóquei em patins portistas saiu novamente do estirador do arquitecto Manuel Salgado e vem rematar todo o projecto do imponente complexo desportivo do FC Porto. Impacto, beleza e eficácia são apenas três rótulos que lhe encaixam como uma luva. Qualidade, design e racionalidade são outras perspectivas complementares numa estrutura fora de série, totalmente voltada para o futuro.



O Dragão Caixa é, porém, bastante mais do que um simples espaço de competição. As suas valências permitem a realização de outras actividades, como concertos e eventos culturais. O interior proporciona o máximo conforto aos visitantes, graças às bancadas modernas e confortáveis, aos camarotes e salas VIP. Destaque ainda para os balneários de última geração e para o sistema de gestão e manutenção inteligente dos recursos, que transformam o pavilhão num ícone ambiental.

O Dragão Caixa foi erigido num lote de aproximadamente 8.300 metros quadrados, tendo uma capacidade máxima de 2.179 lugares sentados. O edifício inclui uma sala principal com os respectivos foyers e serviços de apoio ao público, uma sala de estar VIP, que pode ser utilizada de forma autónoma, dependências de apoio aos desportistas e uma área administrativa.